Nossa experiência e dicas para visitar as lindas cachoeiras da Trilha do Ribeirão do Itu, na Mata Atlântica, que foi aberta por povos indígenas antes da ocupação portuguesa, na cidade de São Sebastião, litoral norte de São Paulo. 

Como a maioria das pessoas que escolhe um destino no litoral, meu foco era curtir as praias, então a expectativa com as cachoeiras não era alta, mas fui surpreendida. As cachoeiras da Trilha do Ribeirão do Itu e a própria trilha acabaram sendo o melhor passeio que fiz nessa viagem ao litoral de São Sebastião. E demos muita sorte, pois havia possibilidade de chuvas naquele dia, mas ela só veio quando já tínhamos saído da trilha. 

Ponte de madeira sobre o Ribeirão na Trilha do Ribeirão do Itu
Na Trilha, pausa em passarela sobre o Ribeirão

A Trilha do Ribeirão do Itu, no Parque Estadual Serra do Mar, Vila de Boiçucanga, nos leva a duas cachoeiras: da Pedra Lisa e Samambaiaçu. Durante o percurso, com o total de 1,5 Km margeando o rio, a gente tem a oportunidade de observar a biodiversidade da Mata Atlântica. Entre os animais que habitam a região estão o Tucano de Bico Verde, o Bugio Ruivo e alguns anfíbios.

Durante nossa visita, ouvimos alguns sons característicos, mas os únicos animais que conseguimos ver com certeza foram borboletas azuis e rãs que parecem miniaturas de tão pequenas, camufladas nas pedras da cachoeira do Samambaiaçu. Ainda que a gente não tenha avistado outros animais e apesar da dificuldade de acesso no segundo trecho da trilha, o passeio foi incrível! 

Acesso à Cachoeira do Samambaiaçu

Cachoeira do Samambaiaçu, na Trilha Ribeirão Itu
Cachoeira do Samambaiaçu, em São Sebastião-SP

O percurso total da Trilha até Samambaiaçu, com seus 1,5 Km, leva aproximadamente 50 minutos. Até a cachoeira da Pedra Lisa (1,2 Km), que tem também outra queda denominada Hidromassagem, o acesso é tranquilo e indicado para todos os públicos. Para alcançar a Cachoeira do Samambaiaçu são mais 300 metros apenas, mas é bem íngreme. 

Além disso, a gente se depara com obstáculos como troncos de árvore, erosão, pedras muito escorregadias e degraus altos, em alguns pontos sem qualquer apoio para as mãos. Esse trecho da Trilha é indicado apenas a adultos com bom condicionamento físico, o que não posso dizer de mim, mas completei o percurso com dificuldade moderada.

Trecho difícil da Trilha Ribeirão Itu, em Boiçucanga
Trecho difícil da Trilha Ribeirão do Itu, em Boiçucanga

No final, o esforço é compensado com um banho refrescante em águas cristalinas, a contemplação da queda da Samambaiaçu e a mata exuberante ao redor. A Trilha do Ribeirão do Itu foi aberta por povos indígenas, que habitavam a região antes da ocupação portuguesa, para chegar ao planalto. O Parque Estadual Serra do Mar, criado em 1977, é a maior Unidade de Conservação da Mata Atlântica, com 332 mil ha distribuídos por 25 cidades paulistas. 

Refresco na Cachoeira do Samambaiaçu, na Trilha do Ribeirão do Itu
Refresco na Cachoeira do Samambaiaçu, em São Sebastião-SP

Para fazer a Trilha não é cobrado ingresso nem é preciso contratar guia autorizado (embora isso possa ser enriquecedor), todo o percurso é bem sinalizado com placas de orientação e informação. Confira, a seguir, algumas dicas. 

Se pretende se hospedar na região, pode gostar de ver nossa experiência de hospedagem em casa de condomínio de Boiçucanga.

Planeje sua visita à Trilha do Ribeirão do Itu:

Início da Trilha do Ribeirão do Itu, em São Sebastião-SP
Início da Trilha do Ribeirão do Itu, em São Sebastião-SP

Use calça e camiseta por cima da roupa de banho, boné ou chapéu e tênis antiderrapante; 

Leve água, repelente, protetor solar, toalha, algo leve para comer e sacola para carregar seu lixo; 

Nunca vá sozinho, pois pode precisar de ajuda e lá não chega sinal de celular;

Antes de ir, veja a previsão do tempo: chuvas deixam a trilha mais escorregadia e podem causar trombas d’água e inundações. 

COMO CHEGAR: A Trilha do Ribeirão do Itu começa na Rua Guilherme dos Santos (altura do número 265, segundo o Google Maps), na Vila de Boiçucanga. O ideal é ir a pé, de ônibus ou Uber. Se for de carro, tem opção de deixar bem antes ou no Estacionamento do Cícero (no início da trilha), pois nas ruas próximas não é permitido estacionar: pagamos R$ 10 por pessoa, com direito a usar também o banheiro. Mais informações sobre o estacionamento: (12) 997.664.936. 

Referências