Tempos de Covid: Banho nas lagoas dos Lençóis Maranhenses é seguro?

O banho nas lagoas entre dunas é uma das principais atividades para turistas nos Lençóis Maranhenses, reaberto em 1º de Julho, mas em tempos de covid-19 será que é seguro? Conheça respostas de autoridades de Saúde, medidas adotadas pelos responsáveis e dicas de prevenção para visitantes!

A reabertura do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, no estado do Maranhão, ocorre de forma gradual e monitorada. O Parque ficou mais de três meses fechado devido à pandemia de coronavírus, assim como todos os outros parques nacionais.

Então, para reduzir os riscos de transmissão e tornar a visita mais segura, várias medidas foram adotadas. Entre elas está a orientação aos visitantes “quanto ao banho nas piscinas naturais, para evitar aglomerações e interações entre os grupos familiares”.

Essa orientação está prevista na Portaria nº 752, de 29/06/2020, que estabelece a reabertura da visitação pública ao Parque, e deve ser feita pelos prestadores de serviços.

A Portaria é assinada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão do governo federal responsável pela administração do Parque.

Vale lembrar que essas piscinas naturais ou lagoas são de água doce (não tratada), formadas por águas de chuva ao encontrarem o lençol freático.

Lençóis Maranhenses: o que dizem autoridades de Saúde sobre banhos em lagoas?

Em documento datado de 29 de Julho, a Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que, embora seja possível a persistência do novo coronavírus em água não tratada, o vírus infeccioso não foi detectado em abastecimento de água potável. Ou seja, o correto tratamento da água e do esgoto deve eliminar o vírus.

“Há pelo menos um exemplo documentado de detecção de fragmentos de RNA de SARS-CoV-2 em um rio, durante o pico da epidemia no norte da Itália. Isto é, suspeitou-se de que o rio foi afetado por esgoto não tratado. Outros coronavírus não foram detectados na superfície ou fontes de água subterrânea (…)”, acrescenta.

Dessa forma, a Organização esclarece que o risco de contaminação pelo novo coronavírus por meio da água em praias e em piscinas com água tratada adequadamente é muito baixo.

Contudo, segundo a OMS, o risco de transmissão em locais de recreação aquática em geral (pela proximidade e contato com pessoas infectadas) aumenta em ambientes pequenos e lotados, incluindo vestiários, banheiros e chuveiros, restaurantes e quiosques. A recomendação é sempre manter a higiene das mãos, o distanciamento físico e o uso de máscaras faciais.

Risco é maior em rios e lagoas de água doce

O Conselho Superior de Investigação Científica do Ministério da Ciência e Inovação da Espanha afirma que “a sobrevivência de SARS-CoV-2 na água de rios, lagos e piscinas de água parada doce e não tratada pode ser maior do que o risco em piscinas (com água tratada) e em água salgada.”

“Portanto, medidas de precaução devem ser tomadas para evitar multidões, sendo estes os ambientes aquáticos mais desaconselháveis ​​em relação a outras alternativas, especialmente os pequenos, onde a diluição é menos eficaz”, conclui. Essa avaliação do Conselho Espanhol foi publicada em 5 de Maio.

Assim, como não há proibição, o banho nas lagoas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses fica a critério de cada visitante. 

Mas, para quem concluir que entrar nas lagoas não é uma boa ideia por enquanto, há uma série de outras atividades a desfrutar no Parque.

Então, entre essas atividades estão caminhadas, passeios de lancha e de bicicleta, além das curiosas histórias e lendas contadas por guias de turismo locais. A seguir, as principais medidas preventivas adotadas no Parque. Confira!

Principais medidas para visita e banhos em lagoas nos Lençóis Maranhenses

Maranhão-4-1024x683 Tempos de Covid: Banho nas lagoas dos Lençóis Maranhenses é seguro?
Campos de dunas e lagoas compõem cenário único dos Lençóis Maranhenses
  • O número de visitantes do Parque está limitado a 55% da capacidade;
  • O espaçamento mínimo de dois metros entre as pessoas deve ser respeitado;
  • É obrigatório o uso de máscara durante todo o período em que o visitante estiver no interior do parque;
  • Operadores e prestadores de serviços devem reforçar a higienização dos ambientes e disponibilizar álcool gel 70% nos transportes e nas estruturas abertas ao público;
  • Transportes terrestres e aquáticos de visitantes deverão priorizar a ventilação natural e, ao final de cada viagem, os veículos devem ser limpos e desinfetados;
  • A capacidade de transporte de cada tipo de veículo deve ser respeitada para evitar superlotação e aglomeração, observando a quantidade máxima prevista em decretos das prefeituras;
  • A visitação aos moradores tradicionais que vivem na área do Parque e oferecem hospedagem, alimentação ou outros serviços, depende de prévia autorização deles;
  • Prestadores de serviços turísticos devem orientar os visitantes quanto ao banho nas piscinas naturais, para evitar aglomerações e interações entre os grupos familiares.

A seguir, outras dicas que podem ajudar a tornar mais segura sua visita aos Lençóis Maranhenses:

Dicas de prevenção para visitantes do Parque e turistas em geral

  • Buscar, por meio do seu agente de viagens, serviços de turismo local (hospedagem, transportes e guias) que ofereçam as melhores práticas de prevenção e segurança;
  • Usar sua máscara corretamente, tapando boca e nariz, o tempo todo, trocar a cada três horas ou sempre que ficar úmida;
  • Sempre que possível, levar sua própria bebida e lanchinho previamente higienizados;
  • Levar álcool em gel 70% e usar sempre que tocar em objetos, como corrimãos, maçanetas de portas e torneiras;
  • Não levar as mãos ao rosto;
  • Manter distância de pelo menos 2 metros das outras pessoas;
  • Ao voltar para o local de hospedagem, tomar banho, lavar ou higienizar objetos usados no passeio, como roupas, sapatos, bolsas, óculos, cartões de crédito e garrafinhas de água.

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é cenário único

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, criado em 1981, está em uma zona de transição dos biomas Cerrado, Caatinga e Amazônia. Assim, é composto de áreas de restinga, campos de dunas livres e costa oceânica: um cenário único!

A área do Parque é de 155 mil hectares, dos quais 90 mil de dunas livres e lagoas interdunares, e abrange três municípios do estado do Maranhão: Barreirinhas, Santo Amaro e Primeira Cruz.

Embora já tenham se passado mais de 45 dias desde a reabertura, segundo operadores turísticos locais a maioria dos visitantes do Parque tem sido de moradores da região. Assim, a expectativa é voltar a receber turistas de outros estados entre o final de 2020 e início de 2021, com a efetiva retomada das viagens de lazer.  

Contudo, uma visita aos Lençóis deve incluir também a bela capital São Luís, Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco. Então, para saber mais sobre os atrativos desse destino incrível, confira a sugestão de roteiro da agência do blog, a Embarque40Mais Viagens!

  • E quando quiser organizar sua visita aos Lençóis Maranhenses ou outro destino, conte com a Embarque40Mais Viagens: (19) 988.380.781 (fone e Whats App) ou [email protected] Cadastur 29.325.163/0001-26.

Referências

Texto “Tempos de Covid: Banho nas lagoas dos Lençóis Maranhenses é seguro?” de autoria da jornalista e consultora de viagens Michele da Costa (todos os direitos reservados). Com informações do ICMBio, da Portaria nº 752 de 29/06/2020, da OMS e do Conselho Superior de Investigação Científica do Ministério da Ciência e Inovação da Espanha.

2 Comments

  1. Oi Diego! Sim, exatamente.. se todos respeitarem o distanciamento, usarem máscara e outros cuidados passaremos por essa pandemia mais rápido. O banho nas Lagoas dos Lençóis Maranhenses é um exemplo, mas as orientações valem para todos os locais de água doce. Abraço!

  2. Tem que saber se cuidar né? Evitar aglomerações! Não julgo quem está indo curtir em praias e em lagoas como essa, mas ainda não passou e temos que nos cuidar e pensar no coletivo né?

Adoraríamos saber sua opinião!

© 2020 Embarque40Mais

Theme by Anders NorénUp ↑

%d blogueiros gostam disto: