MSC-Splendida Conheça as medidas para prevenção da Covid em cruzeiros no Brasil

Conheça as medidas para prevenção da Covid em cruzeiros no Brasil

Depois de uma temporada cancelada devido à pandemia, os transatlânticos estão de volta ao Brasil a partir de Novembro. Mas quais são as medidas para prevenção da Covid em cruzeiros? Preciso estar vacinada ou fazer teste de Covid para poder embarcar em um navio? O que acontece se tiver casos de Covid durante o cruzeiro? As respostas a estas e outras questões estão nos protocolos definidos pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que trazemos aqui.

A imunização completa de todos os passageiros e tripulantes contra o coronavírus é uma exigência entre as medidas de prevenção da Covid-19 em cruzeiros, aprovadas pela Anvisa em 29 de Outubro. Por isso, para o embarque é necessário apresentar o comprovante da vacinação completa há pelo menos duas semanas. A exceção é somente para pessoas que estejam dispensadas da vacinação, conforme previsto no Programa Nacional de Imunizações. Todas as vacinas autorizadas pela Anvisa ou pela OMS são aceitas.

Mas antes de subir a bordo também é necessário apresentar teste negativo para Covid-19, do tipo RT-PCR feito em até 72 horas antes ou do Antígeno feito com até 24 horas de antecedência. Além disso, os hóspedes devem passar por uma triagem pré embarque, para verificar o histórico e as condições de saúde.

Para prevenção da Covid, uso de máscara e distanciamento nos navios

Então, no terminal de embarque e em todos os espaços do navio é indispensável o uso de máscara cobrindo completamente boca e nariz. As pessoas a bordo só podem retirar a máscara na própria cabine, para entrar nas piscinas e hidromassagens e para fazer as refeições nos locais indicados. Todos devem usar a máscara durante os passeios em terra também, nas cidades visitadas.

A distância entre os grupos de hóspedes (familiares e amigos que estejam viajando juntos) deve ser de pelo menos 1,5 metro. A redução da lotação dos navios, que não pode ultrapassar 75% da capacidade, deve contribuir com o distanciamento.

A tripulação tem que ser testada uma vez por semana durante o cruzeiro. Ao mesmo tempo, 10% dos hóspedes e outros 10% da tripulação devem ser testados diariamente. O comando da embarcação também tem que informar diariamente as autoridades sobre a situação da saúde a bordo.

Além disso, todos os navios da temporada no Brasil, entre Novembro de 2021 e Abril de 2022, só podem zarpar mediante aprovação dos seus protocolos pela Anvisa. O descumprimento das medidas pode gerar notificações, multas e até a suspensão das atividades da Cia marítima.

Atendimento de casos suspeitos garantido entre medidas para prevenção da Covid em cruzeiros

MSC-Grandiosa-3-1018x1024 Conheça as medidas para prevenção da Covid em cruzeiros no Brasil
Teste do cotonete é realizado por equipe médica no terminal de embarque

As operadoras de cruzeiros marítimos no Brasil devem garantir atendimento médico e hospitalar em caso de suspeita ou confirmação de Covid em pessoas a bordo. Esta garantia está prevista em Portaria do Ministério da Saúde, publicada no Diário Oficial da União dia 26 de Outubro, entre outras medidas de prevenção da Covid em cruzeiros.

A Portaria não estabelece que esse atendimento médico em caso de Covid seja gratuito. Mas, segundo o gerente geral de Portos, Aeroportos e Fronteiras da Anvisa, Nélio Aquino, os empresários do segmento garantiram a gratuidade. Ele falou sobre isso e outras medidas para prevenção da Covid em cruzeiros durante entrevista coletiva à imprensa, no dia 29 de Outubro.

O atendimento médico em caso de Covid deve ser prestado no navio e também em terra, para quem precisar de hospitalização. Durante a retomada dos cruzeiros na Europa, a operadora MSC Cruzeiros ofereceu gratuitamente aos passageiros o serviço médico em caso de suspeita de Covid a bordo, entre outros protocolos.

Serviços médicos no navio para outras doenças e acidentes devem ser pagos

Contudo, mesmo se confirmada na temporada brasileira, essa gratuidade não incluiria os serviços médicos prestados em situações diferentes, como acidentes e outras doenças. Por isso, contar com um seguro viagem tradicional pode ser uma boa, já que inclui outras coberturas. Entre elas estão o atendimento odontológico emergencial, medicamentos e perda de bagagem.

Mas a agência Embarque40Mais Viagens, especialista em cruzeiros, informa que há planos que também oferecem cobertura de multas caso seja necessário cancelar a viagem. Útil, já que em tempos de pandemia, ainda, e incertezas decorrentes, cancelamentos e remarcações são mais frequentes. Entre as situações cobertas podem estar desemprego, danos graves na residência, separação ou divórcio, invalidez ou morte do segurado.

Quarentena do navio somente se confirmada transmissão a bordo

MSC-tour-1024x680 Conheça as medidas para prevenção da Covid em cruzeiros no Brasil
Jeep Tour em Malta. Passageiros também deve usar máscara nos passeios em terra

Entre as obrigações das empresas de cruzeiros no Brasil também estão a oferta de equipe de saúde habilitada, equipamentos e insumos, para garantir o monitoramento da saúde dos viajantes. Além disso, realizar o desembarque emergencial, se necessário, de forma a reduzir a sobrecarga dos recursos de saúde estaduais e municipais. Por isso, todos os navios devem reservar cabines em local separado para receber pessoas com suspeita da doença.

Mas somente na ocorrência de surto de nível 4, quando há transmissão entre pessoas a bordo, o navio todo deve ser submetido a quarentena. A suspensão da quarentena ocorre quando retorna ao nível 3 (a partir de 0,1% das pessoas a bordo com Covid) ou nível inferior.

Outra medida importante é que funcionários treinados do navio devem supervisionar as excursões turísticas em terra, que não podem gerar aglomeração. Por sua vez, as cidades que recebem esses cruzeiros também precisam ter um plano de prevenção e contenção da Covid-19. Além disso, a limpeza dos navios é fundamental, deve ser mais frequente e rigorosa, incluindo o sistema de ventilação de cabines e outras áreas fechadas.

Passageiros devem contribuir com medidas para prevenção da Covid em cruzeiros

Cruzeiro-6-1024x676 Conheça as medidas para prevenção da Covid em cruzeiros no Brasil
Navio Preziosa: dentro das piscinas o uso de máscara será dispensado

O comportamento dos passageiros ou hóspedes dos navios é fundamental para a prevenção da Covid-19 em cruzeiros, uma vez que a não é possível fiscalizar tudo o tempo todo. Tanto, que a Anvisa preparou um vídeo dedicado aos cruzeiristas. Entre as orientações estão o uso correto de máscara, o distanciamento, a higienização das mãos, a vigilância e o isolamento em caso de suspeita.

Dessa forma, o isolamento social dentro do seu grupo de viagem é algo que pode ser determinante para o sucesso da temporada. Novas amizades, somente a 1,5 metro de distância e com máscara. A propósito, eventos musicais só podem acontecer ao ar livre. A conferir se na empolgação as máscaras ainda serão usadas e a distância será respeitada.

Como bem disse o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, diante da aprovação unânime dos protocolos para cruzeiros, “que o bom Jesus dos Navegantes abençoe a decisão tomada aqui!”. Ele enfatizou que a Anvisa permanece vigilante e que em caso de alteração do cenário epidemiológico as regras serão revistas, tanto para aumentar o rigor quanto para flexibilizar.

Referências: Notícia redigida pela jornalista Michele da Costa. Com informações da Anvisa, via Assessoria de Comunicação e da apresentação dos critérios sanitários para operação de navios de cruzeiro; e do Ministério da Saúde. Fotos: MSC Cruzeiros (direitos reservados).

Michele da Costa

A jornalista Michele da Costa é autora e editora responsável pelo EMBARQUE40MAIS.COM. Do interior de São Paulo, adora conhecer lugares, culturas e contar boas histórias. Com mais de vinte anos de experiência, encontrou no Turismo uma nova fonte de conhecimento e inspiração.

Adoraríamos saber sua opinião!