Ícone do site Embarque40Mais

O que fazer em Lisboa: para turistas em Portugal

Grande Praça à beira Tejo, em Lisboa

Praça do Comércio, em Lisboa, por onde passaram-se importantes acontecimentos históricos

Imagens e informações para inspirar e planejar o que fazer em Lisboa, ideal para turistas em Portugal. Dos mirantes para ter as mais belas vistas, charmosas freguesias e ruelas até museus e monumentos históricos, a capital portuguesa é repleta de atrativos e possibilidades.

Tantos que, apesar de ter ficado por mais de trinta dias, não consegui ver tudo que gostaria. Isso também porque minha escolha foi por um turismo tipo ‘slow motion’, vivenciando cada momento sem pressa, no meu ritmo.

Ainda assim ou por isso mesmo, tive experiências incríveis na capital portuguesa e trouxe muita história para contar! Então, a partir desse post te convido a ver também outras publicações minhas, com fotos, vídeos, informações e dicas detalhadas sobre o que fazer em Lisboa. Bora lá!

Descobrir a história de Lisboa em um museu interativo

Personagens representados por hologramas discutem projeto de reconstrução de Lisboa após terremoto

Começo pelo museu interativo Lisboa Story Centre (LSC), na Praça do Comércio, região da Baixa Pombalina, à beira do Rio Tejo. E a localização do museu é ideal, uma vez que nessa praça, antes conhecida como Terreiro do Paço, aconteceram alguns dos principais fatos históricos do país.

Entre esses fatos estão desde a chegada de exploradores; passando pela reconstrução da cidade após o terremoto de 1755; o assassinato da família Real com a queda do Império, no começo do século passado; o golpe militar; até a Revolução dos Cravos em 1974, que restituiu a Democracia em Portugal. Mas no meio disso tudo tem mais um monte de coisas super interessantes, como a descoberta da Lisboa antiga a partir dos destroços do terremoto e as relações com a história do Brasil.

E tudo isso pode ser visto (e em parte sentido) no LSC! Portanto, essa é minha dica para turistas em Portugal como ponto de partida para descobrir a história de Lisboa. Só que esse post vai além, entrelaçando a história da cidade apresentada no Museu com várias imagens e informações detalhadas para compor seu roteiro turístico pelo Centro Histórico de Lisboa.

Passear pela história e locais incríveis de Belém

Barcos de passeio e o Padrão dos Descobrimentos ao fundo, em Belém

Mas uma outra região de Lisboa que reúne vários locais turísticos de interesse histórico é a Freguesia de Belém. Foi lá que passamos os primeiros oito dias da nossa viagem a Portugal. Ficamos hospedadas em um pequeno apartamento acessado por uma porta baixa, em uma rua típica, tranquila, de calçada estreita e fachadas azulejadas.

É em Belém que estão importantes monumentos, como o Mosteiro dos Jerônimos, o Padrão dos Descobrimentos, o Palácio de Belém e a Torre de Belém. Além disso e não menos importante, a tradicional fábrica dos deliciosos pasteizinhos de Belém (doce típico).

Só que como tivemos tempo e curiosidade, batemos perna o suficiente para descobrir outros locais muito interessantes e bem pouco conhecidos. Se também ficou curiosa(o), certamente vai querer saber quais são esses locais incríveis no meu post sobre Belém-Lisboa!

Conhecer o Parque das Nações, região moderna de Lisboa

O Pavilhão do Conhecimento Ciência Viva é um dos locais a visitar no Parque das Nações

Na outra ponta da cidade, também à margem do Tejo, está a moderna e cosmopolita região conhecida como Parque das Nações. Esse foi o local escolhido para o restante da nossa hospedagem em Lisboa. É que, como além de turística a região é residencial, achamos que seria ideal para experimentar a vida na cidade, mesmo que por apenas três semanas. E assim foi!

Pudemos ver o vai e vem das famílias, com os trabalhadores pegando o metrô ou ocupando seus espaços nos comércios locais, as crianças uniformizadas em atividades escolares e até a conversa jogada fora na quitanda ou na padaria da esquina. Também conhecemos vários brasileiros, que, entre outros estrangeiros, se estabeleceram na cidade, seja como funcionários ou empreendedores.

Parece mesmo que a região recebeu o nome que deveria e faz jus à enorme fileira de bandeiras de tantos países, hasteadas em praça pública. Mas a verdade é que as bandeiras simbolizam um grande evento mundial, realizado na década de 1990, que reuniu delegações daqueles países, entre os quais o Brasil.

E foi justamente para sediar esse evento que a região foi recuperada e hoje reúne alguns dos principais pontos turísticos da cidade, como o Oceanário de Lisboa, a Estação Oriente, a Torre Vasco da Gama, o Teleférico e o Pavilhão do Conhecimento- Ciência Viva. Por isso, te convido a saber mais sobre o que ver e fazer no Parque das Nações em Lisboa!

Ir a mirantes ver belas paisagens de Lisboa e Sintra

Uma publicação que não pode passar despercebida se você planeja uma viagem à região de Lisboa é essa, que traz um roteiro com os principais mirantes (ou miradouros) de Lisboa e de Sintra, além de um em Setúbal. São, como titulei, as mais lindas paisagens da minha viagem a Portugal.

Claro que há muito mais belas paisagens na terrinha, mas considerando que a maioria dos turistas visita apenas a região de Lisboa, penso que seja um bom começo!

Desde o Rio Tejo visto dos mais diferentes ângulos e contrastes, passando por monumentos, parques e serras. Até alguns dos mais imponentes palácios, como o da Pena e o de Monserrate, e fortalezas medievais como o Castelo dos Mouros. Com imagens de tirar o fôlego e informações de como chegar e tudo mais para planejar sua visita!

Embora não tenha um mirante, outro local que vale muito a pena incluir em roteiro histórico por Lisboa é o Museu Nacional do Azulejo. Muito da história do país pode ser contada por meio dessa arte, que é um dos maiores símbolos da cultura portuguesa.

Aproveite e visite também a Igreja Madre de Deus, anexa ao Museu, que, além de abrigar belos painéis de azulejo, em seu interior tudo que reluz é ouro, sim! Conto todos os detalhes em publicação especial sobre esse monumento.

Visitar um reduto boêmio de Lisboa

TimeOut, em Lisboa, para apreciar o melhor da culinária portuguesa

Sim, em Lisboa também tem balada, várias, para diferentes estilos. Infelizmente, não foi algo que explorei o quanto gostaria durante essa minha estada, mas não pude deixar de conhecer alguns locais, que considerei especialmente interessantes.

Um deles é a Rua Rosa (formalmente chamada de Rua Nova do Carvalho), no Cais do Sodré, região portuária que transformou a “má fama” do século passado em puro estilo!

É que por um bom tempo o local foi reduto de prostituição e tráfico de drogas. Aquele lugar onde muitos marinheiros iam satisfazer seus desejos ou simplesmente encher a cara em uma mesa de bar. Só que depois que foi revitalizado virou o ‘point’ do pessoal descolado da cidade, além de atrativo turístico, claro.

Mas antes de cair na noite, sugiro um jantarzinho no TimeOut, local agradável onde é possível saborear delícias de alguns dos melhores ‘chefs’ da cidade. A preço justo, as opções vão desde um sanduíche de sardinha até um elaborado prato de bacalhau. E também fica no Cais do Sodré, a poucas quadras da Rua Rosa.

Passear pela Rua Rosa

Se você ama a noite, esse é seu lugar em Lisboa: a Rua Rosa! Pensa em uma rua que não dorme, estreita, colorida pelas alegres fachadas dos casarios antigos e letreiros piscantes, repleta de bares, restaurantes e baladas. São muitas opções, mas vou mencionar três das quais me despertaram mais interesse e, por isso, passei mais tempo: O Roterdão Club, o Viking e a Pensão do Amor.

O Roterdão, que muito me lembrou uma típica balada anos 1970, foi nossa primeira parada para um chope (ou tulipa). Como estava cedo ainda (a balada começa após a 1h), passamos novamente mais tarde para conferir o movimento.

Depois visitamos a Pensão do Amor, na Rua do Alecrim (travessa da Rua Rosa), que até décadas atrás sediou uma famosa casa de prostituição. Em ambiente aconchegante e colorido, hoje abriga um museu e loja de produtos eróticos, bar e apresentações culturais.

Mas foi em outro local da Rua Rosa, o Viking, aonde assistimos a apresentação mais sensual da noite, um autêntico ‘strip tease’. Naturalmente, não pudemos fazer imagens, mas posso dizer que a maioria do público ali pareceu apreciar a arte performática da moça.

Experiências e dicas para organizar sua viagem à Lisboa

Além de minhas experiências visitando locais turísticos, fiz uma publicação completa com informações e serviços de transporte em Lisboa e Sintra. Muito útil para turistas em Lisboa!

Também compartilho aqui no embarque40mais ponto com o meu planejamento da viagem a Portugal, inclusive com alguns erros para evitar que outras pessoas os repitam.

Mas se seu tempo em Lisboa é curto, de até 24 horas, essa outra publicação minha, sobre o que fazer durante conexão em Lisboa, pode te ajudar mais.

Referências: Texto sobre o que fazer em Lisboa, imagens e edição da jornalista Michele da Costa (todos os direitos reservados).

Sair da versão mobile