Tagcovid-19

Como ficam os voos no Brasil durante pandemia do Covid-19

Oferta de voos no Brasil durante pandemia do Covid-19 cai 91,6%, mas ligações entre todos os estados são mantidas. Saiba quais cidades continuam a ser atendidas!

Desde 28 de Março de 2020, o número de voos semanais no Brasil foi reduzido em 91,6%, passando de 14.781 para 1.241. Contudo, a malha aérea emergencial mantém ligados todos os estados e o Distrito Federal. Mudanças devem ser mantidas até o final de Abril. As informações são da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), com base nos ajustes das Cias aéreas Gol, Azul e Latam.

Além das capitais dos 26 estados e o Distrito Federal, outras dezenove cidades do país são atendidas. Os voos semanais estão distribuídos em 723 no Sudeste, 153 na região Nordeste, 155 voos no Sul, 135 no Centro-oeste e 75 voos para a região Norte.

O principal objetivo é manter uma malha de voos no Brasil durante a pandemia que continue integrando o País, para que nenhum estado ficasse sem pelo menos uma ligação aérea. Segundo a ANAC, com a redução drástica de voos em Março, em decorrência da pandemia do Coronavírus, havia o risco de uma paralisação total do serviço.

Malha essencial para quem precisa viajar

REdução de voos no Brasil durante pandemia: Malha aérea por estado
Mapa da distribuição de Cias aéreas por estado durante pandemia

Com a malha essencial, o transporte aéreo fica disponível para quem precisa viajar, como profissionais de saúde, por exemplo. Quanto às viagens de lazer, a maioria das operadoras de viagem e turismo estão trabalhando na oferta de pacotes a partir de Julho. A perspectiva de queda nos preços dos serviços e a possibilidade de remarcação sem multa geram ofertas atrativas.

Voos no Brasil durante pandemia por empresa e região

Cidades atendidas- Malha aérea Abril 2020
Cidades da região sudeste atendidas durante pandemia do Covid-19

Considerando a programação das Cias Gol, Azul e Latam, a queda das localidades atendidas foi de 56,06%, passando de 106 para 46. Ao todo, com a redução dos voos no Brasil durante a pandemia as empresas aéreas estão operando 1.241 voos semanais, sendo 483 voos da Latam, 405 voos da Azul e 353 voos da Gol.

A distribuição por região pode ser visualizada nos mapas nacional e da região Sudeste (fotos). No estado de São Paulo, além da capital, as cidades que continuam a ser atendidas com voos são Campinas e São José do Rio Preto. A ANAC disponibiliza mapas e informações para outro estados e regiões do País com a lista de todas as cidades atendidas nesse período.

Quanto às viagens internacionais, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que sejam realizadas apenas em casos de efetiva necessidade. Nesses casos, é necessário verificar as recomendações das autoridades de saúde locais e adotar medidas de precaução. O site da IATA (Associação Internacional de Transporte Aéreo) disponibiliza lista com as restrições de cada país.

Referências:

  • Com informações e mapas da Assessoria de Imprensa da ANAC.

Viagens e Coronavírus: isolamento também é tempo de sonhar

Viagens e Coronavírus: Momento é mais propício ao planejamento de viagens nacionais. Tendência de queda nos preços e adiamento sem multa favorecem e a gente ainda contribui com o setor de turismo!

Pois é, para quem adora viajar, conhecer novos lugares e culturas, uma situação de isolamento forçado como a que estamos vivendo devido à pandemia do Covid-19 é algo muito difícil, mas necessário! Então, com esperança de que essa situação dure o menor tempo possível, penso que o melhor a fazer é aproveitar esse período para cuidar da saúde, apoiar quem precisa, aprender, refletir e sonhar. Então, seja qual for o sonho, planejar é sempre uma boa forma de buscar sua realização. 

Isolamento durante pandemia do Covid-19 exige cuidados com saúde e propicia reflexão sobre sonhos
Viagens e coronavírus: tempo de isolamento também serve para refletir e sonhar

Se, como eu, muitos dos seus sonhos estão relacionados a viagens, tenho uma boa notícia: o momento é propício e vou explicar por que. Primeiro, para aproveitar seu tempo livre se empenhando em realizar algo que lhe trará felicidade. Essa fase de planejamento também é uma delícia, né?! Segundo que, por conta do grande volume de cancelamentos de reservas de viagens, a oferta de pacotes, passagens aéreas, hotéis e outros itens aumentou e, consequentemente, a tendência é de redução dos preços. 

Lei da oferta e procura em viagens

Olinda, em Pernambuco
Olinda-PE: momento favorece organização de viagens nacionais

Normalmente, a regra de mercado é queda na demanda= aumento da oferta= maior concorrência= menores preços. Porém, com a anunciada redução na oferta de voos por algumas Cias aéreas, é possível que esse cenário mude daqui a alguns meses. No início de Março analistas indicaram uma queda de 15% a 30% nos preços das passagens aéreas em todo o mundo, mas, com a exorbitante alta do Dólar, essa redução ainda não é suficiente para tornar atrativas as viagens internacionais. 

Por enquanto, o cenário financeiro está bem mais propício à organização de viagens nacionais e minha sugestão é que essa programação seja a partir de Julho, quando esperamos que a pandemia já tenha sido controlada por aqui. E não faltam opções nesse nosso imenso, diverso e maravilhoso Brasil! A dica é contar com o auxílio de um profissional de confiança, que pode buscar o melhor custo-benefício para sua viagem e organizar um roteiro especial. Se ainda não tem um agente de viagens, fale com a Embarque40Mais Viagens, a agência do blog! 

Viagens e Coronavírus: remarcação sem multa

Praia em Florianópolis, Santa Catarina
Florianópolis-SC tem belas paisagens e ótima estrutura para turistas

Em terceiro e muito importante está o fato de que boa parte dos fornecedores começou a oferecer isenção de multa aos clientes que decidirem depois alterar a data da sua viagem. Então, se eu comprar hoje uma viagem nesses termos, para Salvador-BA por exemplo, a ser realizada em Julho e, dias antes do embarque, a situação no destino e/ou no País ainda estiver perigosa em relação à propagação do Coronavírus, posso remarcar para mais adiante, sem pagar qualquer multa. 

Só pagarei algo a mais se o valor do serviço na nova data escolhida for maior do que quando eu comprei, ou seja, possíveis diferenças tarifárias e de taxas. Os prazos para remarcação sem multa variam conforme o serviço e o fornecedor, podendo chegar a um ano. (Saiba mais no próximo título)

E em quarto, último e não menos importante, fazendo isso eu estarei contribuindo com um segmento fundamental para a economia do país, que dirá em tempos de crise como a que se avizinha. Para ter ideia, no Brasil o turismo emprega quase três milhões de pessoas com carteira assinada, o que corresponde a 7,6% do total empregado via CLT. Sem contar os milhares de microempreendedores e informais. Além disso, atualmente o crescimento do setor é a grande aposta para alavancar o desenvolvimento do nosso País. 

Aéreas nacionais se adiantaram e ANAC canetou

Passageiros podem remarcar passagens aéreas sem multa por um ano
Cias aéreas nacionais oferecem adiamento de viagem sem multa

As companhias aéreas nacionais Latam, Gol, Azul e Voepass se adiantaram, no início da semana passada, com o anúncio de liberação de multas para remarcação de passagens. O objetivo, naturalmente, é evitar uma queda vertiginosa nas vendas e manter a saúde financeira das Cias, contribuindo para que o medo de perda do investimento não impeça as pessoas de planejarem suas viagens para quando for seguro. 

Tanto que, antevendo possíveis falências e demissões em massa, entidades do segmento se mobilizaram a cobrar das autoridades públicas medidas de auxílio nesse momento difícil. As medidas vieram e uma delas é a Medida Provisória nº 925, de 19 de Março de 2020, do governo federal, que determina a isenção de multa aos passageiros para reembolso e alteração de voos domésticos (nacionais) ou internacionais, para passagens aéreas compradas até 31 de Dezembro de 2020.

Viagens e Coronavírus: condições para remarcação e cancelamento

Turismo em Natal, no Rio Grande do Norte
Natal- RN, um dos principais destinos no Nordeste do Brasil

Segundo a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), quando a alteração partir do passageiro, que decidir adiar sua viagem em razão do novo Coronavírus, ele ficará isento da cobrança de multa contratual caso aceite um crédito para a compra de uma nova passagem, que deve ser feita no prazo de 12 meses contados da data do voo contratado.

Já “o passageiro que decidir cancelar sua passagem aérea e optar pelo seu reembolso (observado o meio de pagamento utilizado no momento da compra) está sujeito às regras contratuais da tarifa adquirida, ou seja, é possível que sejam aplicadas eventuais multas. Ainda que a passagem seja do tipo não reembolsável, o valor da tarifa de embarque deve ser reembolsado integralmente. O prazo para o reembolso é de 12 meses.”, informou a ANAC. 

Quanto à hospedagem, ainda não vi uma medida ampla nesse sentido, mas é sempre possível optar por uma oferta que permita alteração ou cancelamento sem multa até bem próximo do início da estadia. Alguns seguros viagem também incluem a cobertura de multas em determinadas situações que podem obrigar o passageiro a cancelar a viagem. Consulte seu agente de viagens!

Aproveito para sugerir um post meu muito especial, que fala um pouco sobre como uma viagem pode acrescentar e nos fazer bem, o Janelas para inspirar. É isso, pessoal. Espero que vocês fiquem bem em casa e que essas dicas sejam úteis para voltarem a sonhar com suas próximas viagens.. Bjs!

Referências:

  • Michele da Costa é jornalista, autora do blog e também atua como consultora na Embarque40Mais Viagens.
  • Texto autoral com informações da Assessoria de Imprensa da ANAC. Fotos de Florianópolis e da janela do avião de Letícia Costa/ Embarque40Mais.

© 2020 Embarque40Mais

Theme by Anders NorénUp ↑

%d blogueiros gostam disto: