fbpx

Tagcovid e viagem

Segurança contra Covid em Viracopos certifica aeroporto internacional

Ações de segurança contra a COVID-19 em Viracopos permitiram a certificação do aeroporto, em Campinas-SP, pelo Airports Council International (ACI). A avaliação é realizada pelo Programa de Acreditação de Saúde Aeroportuária (tradução livre de Airport Health Accreditation).

Assim, o certificado internacional de segurança em saúde indica que o aeroporto adotou todas as medidas de proteção sanitária, reduzindo riscos. O Aeroporto Internacional de Viracopos faz parte do ACI desde o início da concessão, em 2013. Mas o ACI existe desde 1991 e possui aeroportos associados em pelo menos 180 países.

Então agora, com essa certificação de segurança contra Covid, Viracopos está entre 198 aeroportos certificados do total de mais de 49 mil aeroportos em todo o mundo. O diretor-geral mundial do ACI, Luis Felipe de Oliveira, é quem assina o documento, válido por doze meses.

“Este certificado reconhece o compromisso do seu aeroporto em priorizar medidas de saúde e segurança de acordo com as recomendações da Força-Tarefa de Reinício da Aviação do Conselho da ICAO (CART) e em alinhamento com as diretrizes ACI Aviation Business Restart and Recovery e ainda em conjunto com as melhores práticas do setor”, diz o texto do documento. 

Só que, para tanto, a equipe de Viracopos respondeu a um questionário do ACI sobre todas as etapas da jornada do passageiro e teve de seguir à risca as ações e recomendações da Aviação do Conselho da Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO). Isso tudo com base nas melhores práticas internacionais para o setor de aviação civil. Evidências das ações realizadas em cada etapa também foram enviadas ao órgão.

Medição de temperatura aumenta segurança contra Covid em Viracopos

Coronavírus-o-que-mudou-nos-aeroportos.-Viracopos-3-e1594694265430 Segurança contra Covid em Viracopos certifica aeroporto internacional
Assentos demarcados para distanciamento no Aeroporto de Viracopos. Foto: Viracopos/ Divulgação

Então, desde Março de 2020, com o início da pandemia, a administração do aeroporto adotou uma série de medidas de segurança contra a Covid-19 em Viracopos. Entre essas medidas está a ampliação do processo de desinfecção especial de todo o terminal de passageiros.

Por isso, essa desinfecção é feita pelo menos três vezes ao dia, antes dos horários de pico operacional. Mas também são desinfetados os carrinhos de bagagem, escadas, elevadores e cadeiras. Além disso, uma câmera térmica passou a medir a temperatura dos passageiros no momento em que apresentam o bilhete de embarque. 

O painel de medição de temperatura, implantado pela empresa integradora de sistemas Grupo Contsec, permite o reconhecimento facial e a detecção de temperatura por infravermelho. A medição leva apenas três a cinco segundos. 

Dessa forma, a administração do aeroporto avalia que o protocolo adotado, com pelo menos quarenta medidas até agora, eleva o grau de segurança e cria um ambiente mais limpo e saudável para passageiros e colaboradores. Confira mais detalhes e também medidas adotadas pelo Aeroporto de Guarulhos, em outra notícia que publicamos aqui.

Referências:

Notícia editada pela jornalista Michele da Costa. Com informações e fotos da Assessoria de Imprensa da Aeroportos Brasil Viracopos, concessionária que administra o aeroporto.

Passe digital é criado para viagens seguras em tempos de Covid

Um certificado digital sobre a saúde do passageiro deve contribuir para viagens mais seguras em tempos de Covid-19. Com testes pré-embarque, riscos de disseminação do novo coronavírus são limitados.

Quem viajar de avião para outro país, em breve poderá utilizar um passe digital de saúde para garantir sua entrada sem a necessidade de quarentena. Isso porque, com o passe, o visitante vai comprovar que não está infectado ou que já foi vacinado contra o novo coronavírus. Além disso, o documento digital reunirá comprovantes de outras vacinas exigidas em alguns países.

Esse passe de viagem anti Covid é uma iniciativa da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) para apoiar a reabertura segura das fronteiras, por isso recebeu o nome de IATA Travel Pass. O primeiro piloto internacional da plataforma de gerenciamento do passe está programado para o final deste ano e o lançamento para o primeiro trimestre de 2021.

Assim, o objetivo é demonstrar que o passe, combinado à exigência do teste de COVID-19, permitirá a reabertura das fronteiras sem a necessidade de quarentena. A IATA e o International Airlines Group (IAG) têm trabalhado juntos no desenvolvimento desta solução para o reinício das viagens com mais segurança em tempos de Covid.

O IATA Travel Pass é baseado nos padrões do setor e na experiência da Associação com o gerenciamento de fluxos de informação. Por isso, o Timatic da IATA, sistema usado pela maioria das companhias aéreas para gerenciar a conformidade de passaportes e vistos, será a base para o registro global e verificação dos requisitos de saúde dos passageiros.

Viagens seguras em tempos de Covid: passe pode reduzir disseminação do vírus

viagem-de-aviao-janela-1024x683 Passe digital é criado para viagens seguras em tempos de Covid
Passe digital e testes devem contribuir para controle sanitário entre fronteiras

A solução surge quando governos de alguns países começam a usar testes para limitar riscos de “importação” da COVID-19 com a reabertura de suas fronteiras ao turismo. Desse modo, o IATA Travel Pass permite gerenciar um fluxo seguro de informações sobre testes e vacinas entre viajantes, laboratórios, Cias aéreas e governos.

Por isso é que a IATA já está solicitando testes sistemáticos de COVID-19 de todos os viajantes internacionais e a infraestrutura para apoiar o fluxo de informações. A ideia é que os governos contribuam com a verificação de autenticidade dos testes e da identidade de quem os apresenta.

As companhias aéreas, por sua vez, deverão fornecer informações precisas aos seus passageiros sobre os requisitos de teste e verificação. Já os laboratórios, emitirão aos passageiros os certificados digitais reconhecidos pelos governos.

Passageiro terá melhor experiência de viagem em tempos de Covid

Por fim, os viajantes terão acesso a informações precisas sobre os requisitos de teste, locais de testagem ou vacinação. Além disso, saberão como transmitir com segurança estas informações às companhias aéreas e autoridades de fronteira.

Dessa forma, o passageiro poderá criar um tipo de “passaporte digital” por meio de um aplicativo de celular, o IATA Contactless Travel. Também poderá receber certificados de teste e vacinação, checar se são suficientes para o itinerário e compartilhar com companhias aéreas e autoridades. Por isso, o app ainda deverá contribuir para melhorar a experiência de viagem do passageiro em tempos de Covid.

Para viagens seguras em tempos de Covid, IATA apela a governos por exigência de testes

Teste-Covid-viagem-1024x684 Passe digital é criado para viagens seguras em tempos de Covid
Resultado negativo em teste de Covid-19 para viagem segura

A IATA também está desenvolvendo um guia prático de implementação do Manual sobre Testes e Medidas de Gerenciamento de Riscos nas Fronteiras. A Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) foi quem elaborou o manual.

A ideia é que seja utilizado pelos governos para implementação dos testes obrigatórios entre fronteiras em substituição à quarentena. Segundo a IATA, esse avanço ocorreu após comentários recentes de Didier Houssin, presidente do Comitê de Emergências de Regulamentações Sanitárias Internacionais da OMS.

“O uso dos testes certamente terá agora um espaço muito maior em comparação com a quarentena, por exemplo, o que claramente facilitaria os processos, considerando todos os esforços que têm sido feitos pelas companhias aéreas e pelos aeroportos”, terá dito Houssin.

De fato, as viagens continuam essencialmente paradas, principalmente as internacionais. Por isso, a IATA pede ação rápida dos governos para colocar em prática os testes de COVID-19 no processo de viagens. “Enquanto essa situação não mudar, mais empregos correm risco, dificultando ainda mais o caminho para a recuperação”, explica.

Outra notícia relacionada é sobre algumas Cias aéreas que oferecem cobertura gratuita de atendimento médico, em caso de Covid no exterior.

Referências:

  • Notícia editada pela jornalista profissional Michele da Costa, com informações da IATA.
  • A IATA representa aproximadamente 290 companhias aéreas, que compõem 82% do tráfego aéreo global.
  • OMS: Organização Mundial da Saúde.

© 2021 Embarque40Mais

Theme by Anders NorénUp ↑

%d blogueiros gostam disto: